____________________________________________________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________________________________________________

Arquivo do Blog:

15 setembro, 2010

Voz Pejoteira - Fábio Ferreira

“Quando se fala de juventude, sem querer nós gaguejamos”
(Hilário Dick – O Divino no jovem)

Ser PJ é construir o Reino com mãos jovens
É ser protagonista da vida, da luta
É defender nossas bandeiras, nosso jeito
Defender nossos mártires, nossa identidade.

Quando o Henrique convidou-me para partilhar um pouco minha “Voz PeJoteira” neste espaço, confesso que acolhi o pedido com muito carinho e zelo.

Falar deste amor pela Pastoral da Juventude é dar um beijo no coração de cada um de vocês. É recordar bons momentos, é tecer história [agora], é uma prece que chega à Deus com o sorriso de cada um/a.

Por onde passo, não canso de falar que a Pastoral da Juventude é escola. Percebemos isso com aquele/a jovem que toca no ministério da igreja; que leva o seu violão nas reuniões do grupo; do/a jovem que vai ensaiar a peça para apresentar na igreja; aquele/a que marca um encontro na casa do amigo/a para ensaiar aquelas músicas novas ou estudar o tema da próxima reunião; daquele/a jovem que ficou responsável pela confecção do cartaz quando dividiram as atividades; daquele/a que toca o timbal ou facilita a dinâmica. Enfim, são tantas as atividades e tantas habilidades que através do coletivo, aprimoramo-as e levamos pra toda vida.

Você mesmo pode estar fazendo esta recordação ou pode estar vivenciando esta experiência. E comigo não foi diferente. Sempre gostei de desenhar e escrever poesias. Tenho 24 anos, e ainda vivencio isso. Lembro-me quando comecei a participar da catequese para crianças, depois partindo para o grupo de adolescentes e consequentemente para o grupo de jovens da PJ de minha Paróquia Santo Antonio (onde ainda participo). Recordo quantos cartazes confeccionei, quantas poesias criei ou declamei. Agora isso já tem uma decorrência, vejo o quanto me aperfeiçoei no gênero poético e hoje é um sonho, e planejo publicar minhas obras em livros. Foi no grupo de base da PJ, experimentando esta essência grupal que criei minha identidade, foi no grupo que aprendi valores que pautam o meu viver. A Pastoral da Juventude já é parte de mim, e a outra, poesia.

Então, a Pastoral da Juventude é um balaio de sonhos espalhado por estas terras de luta e gente de fé. Construir a Civilização do Amor, é não deixar esta “Voz PeJoteira” se calar com a injustiça, com o extermínio de jovens. Se quisermos que nossas vozes sejam ouvidas, não nos calemos.

Ser PJ é não perder este en-canto, é ser sempre sacramento da novidade.

[Poetizando...]
Voz PeJoteira
.
Meu grito ecoa,
Espalha pelos cantos – ressoa.
Pede Luz, pede Liberdade,
Meu grito vem de todos os lados.

Voz PeJoteira – Palavra de Paz.




Fábio Ferreira, 24 anos, poeta, PeJoteiro, Conselheiro Tutelar, natural de Itarantim-BA, onde mora até os dias de hoje com os pais. Membro da Coord. da PJ - Arquidiocese de Vitória da Conquista-Ba e representante da PJ Regional NE3 na Equipe Nacional Teias da Comunicação.



MSN e Orkut: fabiorusso7@hotmail.com
Skipe: pj.fabio
Twitter: www.twitter.com/poetafabio
Recanto de Poesias: www.recantodasletras.com.br/autores/poetafabio
Blog: http://www.pjvicariatosaojoao.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Legais as suas palavras de militante por uma juventude mais respeitada e consciente, poeta! Parabéns pelo depoimento poético!

    Ronaldo Rhusso

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Fabio
    Parabéns pela ação jovem no meio da juventude que precisa ousar e crescer muiiiiiito

    Bjus
    Sua fã e amiga da Juventude Missionária

    Neidinha

    ResponderExcluir

Receba as postagens por e-mail:

Busca no blog: