____________________________________________________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________________________________________________

Arquivo do Blog:

01 fevereiro, 2011

Voz Pejoteira - Rogério de Oliveira

Meu primeiro contato com a Pastoral da Juventude foi por intermédio dos Salesianos de Dom Bosco, em agosto de 1989. Fui para um curso promovido pela inspetoria salesiana de São Paulo, a pedido do meu pároco. Eu tinha 16 anos e ainda era um crismando. Entendi bem pouco do que foi dito, diga-se de passagem, mas o que me encantou foi a maneira como aquilo foi dito. O clima era de alegria. As músicas contagiavam. E o conteúdo era novidade para mim.

Embora fosse tudo novidade e eu entendesse pouco sobre o que era discutido, os temas já se mostravam interessantes: recebi muito material sobre a formação integral, o método ver julgar agir rever celebrar, como coordenar um grupo de jovens. Era novidade para mim e para outros tantos jovens que se iniciaram neste mesmo caminho que eu. Gostei de tudo aquilo.

Eu me crismei em 1990 e assumi um grupo de crisma em 1991. Começamos a organizar a PJ na paróquia de Santa Luzia. Contávamos com a ajuda das Filhas de Maria Auxiliadora na paróquia. Algumas delas, inclusive, com uma boa experiência em Pastoral da Juventude. Foram quatro anos muito bacanas. Aprendi bastante.

Em 1995 tive contato com a PJ diocesana de São Miguel Paulista e comecei a participar dos encontros. Na verdade, não existia PJ na diocese. Éramos quatro ou cinco jovens que queriam reorganizar a pastoral por aqui.

Fizemos muitas visitas, preparamos muitos encontros, fomos garimpando excelentes lideranças que foram aderindo a proposta e passaram a trabalhar conosco. Três anos depois estávamos com bons contatos em muitas paróquias.

Participei de encontros da sub região SP2 e das assembléias do regional Sul 1. Fui representante da diocese de São Miguel na sub região. Cheguei a ser assessor diocesano e da sub região também. Estive em encontros nacionais da PJ e da Articulação Juvenil Salesiana. Hoje ajudo na assessoria do Instituto Paulista de Juventude.

Estes anos me ajudaram a acumular alguma experiência no que diz respeito ao trabalho com a juventude. Tive a graça de conseguir publicar algumas delas pelas Paulinas no livro "Pastoral da Juventude: e a Igreja se fez jovem", no ano de 2002, que foi lançado no dia do I Congresso de Políticas Públicas para a Juventude, promovido pela PJ da província Eclesiástica de São Paulo.

Sou apaixonado, entusiasta e brigo pela PJ. Aprendi muito com tantos companheiros e companheiras que se dedicaram profundamente a esta proposta. Há gente fantástica e admirável em tantos cantos deste país. Gente que batalha e caminha com a juventude na direção do Reino de Deus.

Desde abril de 2010 comecei com o projeto do blog “E por falar em pastoral” (http://www.pejotando.blogspot.com/). Quero continuar a partilhar experiências. Sinto que em muitos lugares a PJ está patinando por falta de informações. Não quero ter a pretensão de dar todas as respostas, mas não posso me negar a contribuir com estes grupos.

Rogério de Oliveira, 37 anos, formado em comunicação social - jornalismo e pós-graduado em Língua Portuguesa, funcionário público, foi assessor da PJ em São Miguel Paulista e na sub região SP 2. Hoje é assessor do Instituto Paulista de Juventude, na área de PJ. É salesiano cooperador, casado, corinthiano, mora na Zona Leste de São Paulo e é autor do livro "Pastoral da Juventude - e a Igreja se fez jovem", pelas Paulinas.

Um comentário:

  1. Muito orgulho em poder figurar no "Voz pejoteira" do grande Henrique! Valeu pelo convite!!!

    ResponderExcluir

Receba as postagens por e-mail:

Busca no blog: